Mundial de Basquete – Considerações Finais


EUA Campeão Mundial de Basquete (Ah va!)

Assim como muitos outros eventos esportivos, tivemos também a final do mundial de basquete masculino, disputa na Turquia nas ultimas 3 semanas. Para surpresa de muitos, mas não minha em nenhum momento, deu EUA. Pode parecer meio obvio, mas este foi o 1º titulo mundial dos EUA desde 1994. Nesse meio tempo, tivemos outras seleções fortes mostrando serviço e revelando grandes jogadores, como Argentina e Espanha. Aproveito o post para comentar a respeito.

Argentina e Espanha eram vistas como favoritas da competição, alem dos EUA. Mas suas campanhas foram marcadas por oscilações entre verdadeiros espetáculos e desempenhos pífios. A Argentina eu não colocava entre as mais fortes, mas merecia respeito. Apesar da ausência de Ginobilli (na minha opinião, o que marcou a alternância da equipe), tinha Luis Scola fazendo 30 pts/jogo e Carlos Delfino arrebentando na armação e jogadas de perímetro. Mas com seu time de idade avançada, aos poucos mostrava que este efeito estava aparecendo. Esta foi a ultima apresentação de uma geração vencedora. A geração seguinte é coberta de incertezas e perguntas e tais respostas virão com o tempo. A Espanha jogou o basquete mais estranho que já vi. Com um time recheado de astros, tinha tudo para fazer frente aos EUA e tudo que vimos foi uma verdadeira bagunça em quadra. O time não tinha consistência, os jogadores jogavam como achavam que deveriam, devido a esta falta de comando técnico. Conseqüência disso foi a eliminação nas quartas de final, extremamente prematura para suas ambições. Destaque apenas para Juan Carlos Navarro, que esta jogando melhor que os astros espanhóis da NBA.

A surpresa da competição para mim foi a Turquia mesmo. Apesar do fator casa contar bastante, este time jogou com muita disciplina e contava com a inspiração de Turkoglu e Ilyasova. Foi ate uma final inesperada para os turcos, que mereceram esse posto após uma campanha invicta.

Sobre o Brasil, meio que repito o que comentei antes: eu não esperava muita coisa do time mesmo. Fiquei surpreso com as atuações contra EUA e Argentina (alias, esta ultima era pra ter vencido!), mas ao mesmo tempo mostrou os mesmos problemas que vem aparecendo no time há mais de 20 anos. O trabalho do argentino Ruben Magnano começou errado na seleção de jogadores, mas ta certíssimo no esquema tático. Tem coisas a corrigir, mas é bem menos que eu imaginava. Scola não esta errado em dizer que o time tem tudo para ser grande e podemos ter ótimos resultados daqui há 4 anos. Vamos esperar!

Dia 23 começa o mundial de basquete feminino. Futuramente escrevo algo a respeito.

Anúncios

Tags:, , ,

About Carioca

Engenheiro Mecanico, adoro carros e esportes (a soma tambem conta).

One response to “Mundial de Basquete – Considerações Finais”

  1. Bruno Rosik says :

    Esse mundial foi muito bom pro povo brasileiro voltar a se acostumar com o basquete.
    E os Eua são foda mesmo. Time B e ainda ganham com certa facilidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: