Quartas de Final – Dia 1


Carioca falando!

Holanda 2×1 Brasil

Antes de qualquer coisa, o Bruno deixou essa imagem acima a meu pedido. Após o jogo, víamos sites de jornais estrangeiros, para ver as reações e tiradas a respeito do jogo e essa foi a melhor sacada, em nossa opinião.

O jogo pode ser resumido em poucas palavras: quem não faz, toma. O Brasil dominou o 1º tempo, fez vários lances perigosos, mas fez apenas um gol (ah se aquela linda bola colocada do Kaká tivesse entrado…). A Holanda voltou resignada a vencer na etapa final e, mesmo não jogando bem, virou o jogo se aproveitando de todas as oportunidades. Ate mesmo de faltas que não existiram, como foi o lance do primeiro gol.

O que para mim merece discussão são fatores que contribuíram para tal resultado.

Comecemos pelo mais novo inimigo publico No. 1: Felipe Melo. Dunga sempre foi claro sobre a escalação dele: “Ele é um volante com excelente passe de bola”. E de fato isso realmente aconteceu, bastando ver o lançamento pro Robinho logo no começo do jogo, que resultou no gol brasileiro. O problema sempre foi seu temperamento, dito explosivo desde os tempos de Flamengo. Mas como ele vinha “amançado” nos últimos tempos, a presença dele foi aceita, mesmo que com resguardos. No jogo contra Portugal, vimos que o perigo era latente e imediato. A melhor tacada do Dunga foi tirá-lo de jogo ainda no primeiro tempo. Todos imaginaram que isso poderia funcionar, mas acabou não surtindo efeito algum. A escalação de Felipe Melo, por causa de seu bom passe, era praticamente uma roleta russa, visto que poderia ter escalado alguém como Kleberson ou Josué: melhores destruidores de jogadas e de passe menos preciso, mas de temperamento mais controlado. A aposta se mostrou errada, não só pelo lance da expulsão, numa agressão livre mesquinha e desnecessária num colega de profissão caído no chão, mas também no gol contra, já que se colocou de modo incorreto dentro da área, tirando o espaço de trabalho do bom goleiro Julio Cesar. Não posso dizer que seja o único culpado pela eliminação do Brasil, mas é o maior sem duvidas.

Como não podia deixar de ser, não posso deixar de fazer um post criticando o técnico Dunga. No começo da Copa, eu havia dito sobre o material humano da Seleção, que não haviam substitutos para Kaká e outros jogadores ofensivos. Mas ponderei, pensando que a disciplina tática poderia virar essa mesa a nosso favor, como já fez com a Alemanha em 3 Copas do Mundo. Logo depois que escrevi aquilo, pensei: “E se chegar numa situação onde a tática não funcione e seja necessário o talento humano?”. E foi nesse detalhe que a Seleção foi eliminada da Copa. Não adianta encher o time com retranca e destruidores de jogadas, se o principal objetivo do futebol não é alcançado. Desde as eliminatórias eu e vários jornalistas (assim como vários dos blogueiros) vinham batendo nessa tecla, como se fosse uma “premonição lógica”. E para ajudar, esse técnico faz uma substituição, para colocar outro atacante. Ate ai seria a coisa mais lógica a fazer… se ele não fosse retirar outro atacante! Caros, perdeu de um, perdeu de mil. Tem que botar o time para frente. Mas este técnico “linha dura”, mas de conceitos muito questionáveis, preferiu morrer abraçado com sua escalação questionável, ao invés de tentar algo novo, ofensivo, para tentar o empate pelo menos. Mas não! “Mais um atacante? Como poderia tentar tamanha ousadia?”. Parecem essas as palavras que ele pensou nesse momento. Espero que, pelo bem do bom futebol, este homem JAMAIS volte a treinar um time de futebol.

Admirei muito o jogador Dunga: forte, vigoroso, comandante e até de técnica mediana. Mas o técnico que ele se tornou, este denigre sua imagem de capitão.

Dados Curiosos:

– Com Brasil e Gana fora da Copa, caiu mais um tabu: Apenas o Brasil havia vencido uma Copa fora de seu continente. Quem será o segundo a ter essa honraria?

– Mick Jagger estava no estádio TORCENDO PELO BRASIL! Vai ser Pé-frio assim la longe!!!

– Agora são 1 Dunga, 23 Sonecas e 190 milhões de Zangados cantando “Eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou…”

Uruguai 1×1 Gana (4×2 nos Pênaltis)

Antes de falar, deixem me gabar: vi esse jogo em High Definition!

Observei que quase todo mundo torcia por Gana, para que continuássemos com representantes africanos na Copa. Mas eu era uma das exceções. Muito mais que a simpatia pelos ganeses, torcia pelo Uruguai devido ao futebol mostrado o tempo todo, sempre superior ao de Gana. Alias, para dizer a verdade, era para Gana ter caído fora contra os Estados Unidos, mas sua melhor forma física fez valer na hora da prorrogação. O jogo não demonstrou isso, mas foram detalhes que apareceram nas entrelinhas e o Uruguai fez por merecer isso, mesmo que o resultado não tenha vindo tão fácil assim.

Logo que Gyan errou aquele pênalti no finalzinho da prorrogação, virei para meu amigo que tava comigo e disse: “Ta parecendo síndrome de time pequeno: Chega perto da vitoria e perde no ultimo detalhe, no ultimo instante. Gana vai perder nos pênaltis!”. Premonição? Não, suposição lógica mesmo. Palmas para Gyan que, mesmo errando o pênalti no final da prorrogação, fez uma cobrança incrivelmente linda. E méritos para “El Loco” Abreu, que usou sua famosa “cavadinha” (famosa para a gente, mas não para os africanos!) para garantir o Uruguai nas semifinais.

O Uruguai chega as semifinais de uma Copa depois de 40 anos, quando perdeu para o Brasil, em 1970. Acho que vai perder para a Holanda, mas é muito mais time que Gana e fará muito mais frente aos europeus.

Jogos de Amanha (03/07):

11:00 – Alemanha x Argentina
15:30 – Espanha x Paraguai

*Edit do Bruno* Algumas imagens do site do Luis Fabiano, que foi hackeado por Holandeses (?) ou Brasileiros. Tirei algumas screenshots. O site é http://www.luisfabuloso.com.br/

Cliquem nas imagens para ampliar e ler!

Anúncios

Tags:, , , , , , , , , , , , ,

About Bruno Rosik

Descendente de Italianos, estudante de Publicidade e Propaganda, metido a jornalista esportivo e escritor.

3 responses to “Quartas de Final – Dia 1”

  1. João Luiz says :

    Eu bem que avisei. Mas o Julio Cesar também falhou no primeiro gol.
    Mas não importa. O time era ruim mesmo.

  2. João Luiz says :

    Era um time nas coxas.

  3. Bruno Rosik says :

    Não venha denegrir o blg com essa comparação! hahahaha

    Concordo com tudo que o Carioca disse sobre o jogo do Brasil. Já foi discutido exaustivamente na mídia e em todos os locais possíveis.
    O time perdeu porque não tinha banco e porque tinha um volante temperamental que detonou o time quando o time mais precisava. Com 1 a menos e sem banco de reservas decente, não tinha como virar aquele jogo.
    Passamos longe de virar, nem sequer forçamos o goleiro deles depois da expulsão dele.

    Mas ignoro completamente esse jogo para reverenciar o jogaço que foi Uruguay e Gana. Emoção do começo ao fim. Equipes pra frente, chutando muito a gol, com ou sem qualidade, mas sempre procurando o gol!

    Uruguay jogou melhor, mereceu ganhar. Mas os Deuses do futebol quiseram que fosse sofrido.
    Suárez foi o maior herói Uruguayo dos ultimos 40 anos. Fez gols decisivos nos jogos anteriores e “defendeu” DUAS vezes em cima da linha. A segunda com os braços.
    Gyan errou o penalti, para desespero dos Ganeses.

    Na disputa de penalidades, deu Uruguay, merecidamente. Com direito a paradinha louca do “el loco” Abreu.
    Suarez expulso, mas com certeza foi a expulsão mais comemorada do nosso vizinho do sul.

    ps: Que fique tudo bem com o Lugano!

    Avante Celeste!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: