Historias da Indy 500 – 1989


Hello galerinha do mal. Como falei semana passada, a proxima corrida da Indycar sera a mitica 500 Milhas de Indianapolis, no dia 30 de maio. Essa prova tem mais de 100 anos e muita historia para contar. Sendo assim, aproveito essa pausa para contar algumas historias da corrida.

Começo essa serie falando de uma corrida muito marcante para mim: a 500 Milhas do ano de 1989. Muito mais que a 1a. vitoria de um sul-americano nessa prova, foi a 1a. corrida da Indy que vi! O mais engraçado, é que foi totalmente por coincidencia, pois eu nem sabia da existencia da Indy, muito menos que Emerson Fittipaldi corria de alguma coisa apos sua aposentadoria da F-1. Naquela epoca, sem a internet, era muito dificil recorrer a dados mais antigos para pesquisar, especialmente se tratando de um esporte que tinha muitos apaixonados, mas nada que levantasse o Ibope de ninguem na TV.

Emerson Fittipaldi e seu 1 Milhao de Dolares

Esta prova foi vencida pelo Emmo, mas com um acontecimento absurdo, mas de tao absurdo acabou se tornando vital para a vitoria. No ultimo pit-stop, realizado a 20 voltas do final, o dono da equipe de Emerson, o lendario Pat Patrick, inventou de encher o tanque do carro ate o talo, sendo que pouco mais da metade disso seria suficiente para terminar a prova sem bandeira amarela. Por isso, Emerson sofreu uma perseguiçao implacavel do jovem Al Unser Jr., filho de uma das lendas do automobilismo americano. Por ter o carro mais leve, Little Al começou a tirar distancia rapidamente, chegando a ultrapassar Emmo a poucas voltas do final. O duelo ficou ainda mais interessante com os retardatarios  na pista, que faziam a diferença de combustivel baixar, deixando tudo por igual. Ate que, na penultima volta, Al e Emmo se tocaram a quase 400 km/h, fazendo o americano rodar e bater, causando a bandeira amarela que se estenderia ate a volta final, dando assim a vitoria ao brasileiro. Agora, apesar do toque, apenas Al Unser Jr. rodou. Sabe o por que disso? Lembram que mencionei que o carro do Emerson estava de combustivel ate o talo? Justamente devido a este peso extra o carro ganhou maior inercia, segurando a tendencia de mudar de comportamento, coisa que o carro leve de Al nao tinha. Absurdo, certo? Mas sao desses absurdos que nascem as situaçoes curiosas. Atualmente, isso é impossivel de sequer se pensar, mas sao coisas dos bons tempos do automobilismo.

Dados Curiosos:

1) Apesar de correr com as cores da Marlboro, Emerson corria apenas com chassis Penske. Pela equipe Patrick, ele conseguiu seu unico titulo por la, no mesmo ano de ’89. No ano seguinte, ele se transferiu para a equipe Penske, conquistando 2 vice-campeonatos (’93 e ’94) e mais uma vitoria nas 500 milhas (1993).

2) Devido a tradiçao da pista, que foi criada por fazendeiros no começo do Seculo XX, o vencedor sempre bebe leite no podio, ao inves de champanhe. Emerson fez historia, no momento que dispensou o leite e bebeu… suco de laranja! Ele era (e é ate hoje) criador de laranjas para tal finalidade e fez A propaganda de seu produto. Porem, essa atitude foi altamente criticada, por quebrar a tradiçao do lugar. por causa desse episodio, foi proibido o uso de qualquer outra bebida no podio, e por isso é o unico que nao bebeu leite no podio!

Segue abaixo um video com as ultimas voltas dessa emocionante vitoria. É meio longo, mas enche os olhos!

Anúncios

Tags:, , , , , ,

About Carioca

Engenheiro Mecanico, adoro carros e esportes (a soma tambem conta).

3 responses to “Historias da Indy 500 – 1989”

  1. Bruno Rosik says :

    Nossa! Que história legal! hahahah! Eu lembro desse Al Unser Jr, era bem famosinho quando eu era pequeno.

    Mas deve ter sido emocionante essa prova, aliás, a grana do lado do carro também é emocionante!

  2. Carioca says :

    Da uma olhada no video cara. Se vc nao soubesse o resultado, vc se contorceria. Alias, como me contorci em 1989…

  3. Teddy says :

    o mais impressionante é a “segurança” que os carros e o publico tinham huahuahauhua … Memorável essa corrida, assim como várias outras q pude assistir na Indy, coisa que não vejo na F1 faz tempo… acredito q a última vez q me empolguei mesmo com uma corrida de F1 foi na época do Senna… já na Indy pude vibrar com os títulos do André Ribeiro… Gil de Ferran, incríveis corridas de Pupo Moreno e o título do Homem Tocha em 2004 …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: